sábado, 2 de fevereiro de 2013

Brasileiros são homenageados em cerimônia em memória ao Holocausto

video

Dois brasileiros foram lembrados nesta quarta-feira (30) em Brasília.
Seis milhões de judeus foram massacrados pela Alemanha nazista.

 

Brasileiros que ajudaram judeus a fugir de perseguições durante a Segunda Guerra Mundial foram homenageados nesta quarta-feira (30) em Brasília no Dia Internacional em Memória das Vítimas do Holocausto.
É mais com os olhos e com longos silêncios que a dona de casa Lulu Landwehr expressa o terror do tempo que passou no campo de concentração de Auschwitz. Ela tinha 19 anos e perdeu quase toda a família no dia em que chegou ao campo, levados para a câmara de gás.
Seis milhões de judeus foram massacrados pela Alemanha nazista. Muitos, porém, conseguiram escapar, graças à coragem de quem arriscou a vida por solidariedade. Entre esses heróis, dois brasileiros, que foram homenageados nesta quarta-feira (30) em Brasília.
Aracy Guimarães Rosa, funcionária do consulado brasileiro em Hamburgo, na Alemanha, na época da guerra, ajudou a salvar muitas vidas. Ela concedia vistos sem identificar que os beneficiados eram judeus. Aracy foi casada com o escritor Guimarães Rosa, diplomata do consulado.
Ficou conhecida como "o anjo de Hamburgo", relembra o filho dela, o advogado Eduardo Tess. "Ela fez por solidariedade. Ela tinha uma coragem muito grande de proteger", diz.
Luis Martins de Souza Dantas era o embaixador brasileiro na França ocupada. Contrariando ordens do governo Vargas, que não queria a imigração de judeus para o Brasil, ele concedeu vistos diplomáticos a cerca de 800 judeus, entre eles o ator polonês Ziembinski.
A família de Raphael Zimetbaum também foi salva pelo embaixador. Raphael tinha 13 anos quando o pai dele, Eliézer, conseguiu os vistos para toda a família com Souza Dantas. “Se não fosse o Souza Dantas, não existiriam meus filhos, não existiriam meus netos, não existiriam, o que eu espero, meus futuros muitos bisnetos e quantas gerações, gerações que seguirão", afirma.
Fonte: G1